Google+ Followers

segunda-feira, 14 de julho de 2014

A mídia ofuscante | Palavra do leitor | Editora Ultimato


A mídia ofuscante

Com a seguinte frase: O melhor do Brasil é o brasileiro. Vimos um partido político alcançar seu objetivo de permanecer na presidência do nosso querido Brasil. Independente de se está sendo bom ou não, esta falácia nos prova que quem tem boca fala e que tem ouvido ouve. Só que a mídia brasileira só não fala o que quer como também oculta o que bem quer. Em meio às informações desinformadas que recebemos dos meios de comunicações que são de fácil acesso, somos tentados a nos satisfazer com o prato do dia, que, quase sempre é repetitivo, de informações que chegam até nós.

O Brasil se acostumou com novelas. E como se fossem novelas, as informações nos chegam a conta-gotas e distorcidas pela opinião da emissora. Temos que admitir que é mais fácil receber o prato na mão, que se levantar para colocar as informações em dia. 
É preciso muito mais que um controle remoto para mudar esse quadro ofuscante, que nos impede de vermos o restante das informações ou da informação correta. O que acontece no mundo das mídias parece ofuscar as pessoas com seus efeitos, homens engravatados e mulheres do tempo bem vestidas e imponentes. É de impressionar. 
A Igreja precisa aprender a se desvincular dessa fábrica de ilusões, até mesmo para poder saber em que sentido orar. Nós precisamos de informações corretas e não distorcidas por organizações que não tem compromisso com o reino. A Bíblia não nos permite julgar os profetas, assim como não devemos julgar os repórteres. Mas podemos sim julgar as profecias assim como temos a obrigação de julgar as notícias que são despejadas sobre nós.

Não é apenas uma questão de inteligência, mas de obediência. Não é uma questão de sagacidade, mas de prudência.

Lembrem-se: “ Eis que vos envio como ovelhas para o meio de lobos; sede, portanto, prudente como as serpentes e símplices como as pombas.”(Mt.10:16).